12.2 C
Vila Real
Sexta-feira, Abril 23, 2021
Inicio Locais Concelhos Agricultor acusado de matar a mãe em Ribeira de Pena, cala-se no...

Agricultor acusado de matar a mãe em Ribeira de Pena, cala-se no Tribunal

Decorreu hoje, no Tribunal de Vila Real, a primeira sessão de julgamento do homem que, de acordo com o Ministério Público (MP), é acusado dos crimes de homicídio qualificado e de profanação de cadáver da mãe.

O agricultor que começou a ser julgado pelo homicídio da mãe, em Ribeira de Pena, escusou-se a prestar declarações ao coletivo de juízes do Tribunal de Vila Real. O alegado homicídio aconteceu em outubro de 2018, mas o cadáver da mulher de 68 anos foi encontrado dois meses depois, por caçadores.

Em conformidade com a acusação, em Outubro de 2018, em Bragadas, Ribeira de Pena, o arguido terá abordado a mãe para lhe pedir dinheiro. Perante a recusa, discutiu com a ela e, de seguida, terá usado a força física, causando-lhe «lesões que determinaram a sua morte».

Segundo o MP, o arguido mantinha uma relação conflituosa com a mãe e tinha comportamentos agressivos, associados ao consumo excessivo de álcool, tendo agido «com intenção de tirar a vida à sua própria mãe, de forma calculista e insensível, com total indiferença pela vida humana».

O agricultor encontra-se em prisão preventiva e o julgamento prossegue no dia 01 de outubro.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, introduza a sua mensagem!
Por favor, introduza o seu nome aqui

Últimas Notícias

Martim Pereira, o talento Penaguiota

Martim Pereira, Fontense de gema, tem 12 anos e é tido como a futura promessa do futebol português. Quem o conhece, fala da personalidade discreta e humilde que o caraterizam. Embora discreto, o seu talento a dominar a bola não passa ao lado dos olheiros do futebol, a quem desde cedo começou a despertar a atenção.

Tomada de posse dos órgãos sociais da FCM

Durante o dia de ontem decorreu a cerimónia de tomada de posse da nova direção da Fundação Dr. Carneiro Mesquita (FCM).

Agência CA de Fontes reabre na próxima semana

Durante a fase crítica da pandemia provocada pela COVID-19, esta agência CA manteve-se em permanente contacto com a Junta de Freguesia, no sentido de continuar a disponibilizar os serviços mais urgentes aos clientes fontenses, como o transporte e entrega das pensões aos mais carenciados ou grupos de risco e o permanente funcionamento do Multibanco.

Comércios Fontenses em tempos de pandemia – Móveis Chico e Supermercado

A vila de Fontes, em Santa Marta de Penaguião, é uma das localidades que, até ao momento, não registou qualquer caso de infeção por coronavírus.

Comentários Recentes