10.6 C
Vila Real
Quinta-feira, Janeiro 21, 2021
Inicio Cultura Jorge de Sena -- Cem anos de solidão

Jorge de Sena — Cem anos de solidão

Teria feito este mês 100 anos. Foi provavelmente o maior intelectual português do sec. XX, com uma obra notável na poesia, na prosa, no ensaio, na crítca… Dedicou-se à língua e à literatura portuguesas como poucos. Mas a cultura em Portugal tem destas coisas: trai e abandona os verdadeiramente grandes ao oblívio. Onde estão as comemorações que o país lhe deve? Onde pára a divulgação das suas obras? Exilado em vida do outro lado do Atlântico, regressado depois do 25 de Abril para logo repartir, morreu lá fora, lembrado apenas por uns quantos admiradores e amigos.

Numa biblioteca municipal, uma usuária pergunta se têm Sinais de Fogo. Não, não têm nem está emprestado. E a funcionária não conhece. Por acaso, passa a bibliotecária e a funcionária depois de se assegurar do título pergunta-lhe: ó doutora, não temos, pois não? Não e nem conhece.

Era a bibliotecária a dar exemplo da ignorância nacional. Sim, era uma pequena biblioteca, com poucos livros, e não se pode conhecer tudo. Mas o título do único soberbo romance de Jorge de Sena não ser conhecido da bibliotecária? Não é pobreza, é miséria.

Carta a meus filhos sobre os fusilamentos de Goya de Jorge de Sena dita por Mário Viegas

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, introduza a sua mensagem!
Por favor, introduza o seu nome aqui

Últimas Notícias

Martim Pereira, o talento Penaguiota

Martim Pereira, Fontense de gema, tem 12 anos e é tido como a futura promessa do futebol português. Quem o conhece, fala da personalidade discreta e humilde que o caraterizam. Embora discreto, o seu talento a dominar a bola não passa ao lado dos olheiros do futebol, a quem desde cedo começou a despertar a atenção.

Tomada de posse dos órgãos sociais da FCM

Durante o dia de ontem decorreu a cerimónia de tomada de posse da nova direção da Fundação Dr. Carneiro Mesquita (FCM).

Agência CA de Fontes reabre na próxima semana

Durante a fase crítica da pandemia provocada pela COVID-19, esta agência CA manteve-se em permanente contacto com a Junta de Freguesia, no sentido de continuar a disponibilizar os serviços mais urgentes aos clientes fontenses, como o transporte e entrega das pensões aos mais carenciados ou grupos de risco e o permanente funcionamento do Multibanco.

Comércios Fontenses em tempos de pandemia – Móveis Chico e Supermercado

A vila de Fontes, em Santa Marta de Penaguião, é uma das localidades que, até ao momento, não registou qualquer caso de infeção por coronavírus.

Comentários Recentes

Graça Jacinto on Na cavaqueira com…
Lurdes Teixeira on Na cavaqueira com…
Graça Jacinto on Na cavaqueira com…
Graça Jacinto on Na cavaqueira com…
Acacio Mesquita Carvalho on Na cavaqueira com…
Graça Jacinto on Acidente mortal no Cóvo