13.6 C
Vila Real
Quarta-feira, Janeiro 27, 2021
Inicio Economia Trabalhar no interior - o que o governo promete

Trabalhar no interior – o que o governo promete

Isabel Ferreira, secretária de Estado da Valorização do Interior, esteve há algum tempo no Régia Park em Vila Real para apresentar o programa do governo Trabalhar no Interior em conjunto com o programa +Coeso Emprego. Um destina-se ao financiamento de pessoas, o outro financia empresas.

Durante a apresentação, Isabel Ferreira esclareceu que «vão apoiar e incentivar a mobilidade geográfica de trabalhadores para a região», isto é, pessoas que tenham residência permanente fora do Interior e que queiram vir para cá.

Quais são então os apoios previstos para as pessoas e para a empresas?

  • Um apoio inicial de até 4.827 euros para os trabalhadores que decidam mudar-se para o Interior;
  • Uma medida de apoio ao regresso de emigrantes, prevista no âmbito do programa Regressar, com um apoio até 25% para emigrantes que regressem a Portugal e vão trabalhar para o Interior;
  • O programa prevê a comparticipação do transporte de bens;
  • Será também lançado o programa Habitar no Interior, para o desenvolvimento de redes de apoio locais e regionais para a divulgação e implementação do Chave na Mão, que vai incentivar projetos-piloto municipais destinados ao arrendamento a custos mais acessíveis;
  • Os estágios profissionais que se realizem no Interior serão contemplados com um apoio que pode chegar aos 10% na comparticipação da bolsa pelo IEFP e aos 25% no prémio-emprego;
  • O programa incluirá ainda incentivos às empresas para a contratação;
  • Haverá uma Bolsa de Emprego dedicada com divulgação de ofertas de emprego para facilitar a identificação de necessidades de trabalhadores e serão organizadas ações de promoção.

Nos avisos do +Coeso Emprego, que vão financiar as empresas, está previsto um apoio mensal de 1961,00 euros até à criação do terceiro posto de trabalho. Além desse financiamento mensal, 40% do valor previsto será entregue à empresa para gastar nas suas necessidades, como a aquisição de equipamentos, por exemplo.

Para além dos 108 milhões para pequenas e médias empresas, no +Coeso Emprego, vai abrir um aviso de 17 milhões de euros só para IPSS do Interior. Também estas vão usufruir dos 40% adicionais, para gastarem nas suas necessidades.

Estão também previstas bolsas para estudantes de Mestrado e Doutoramento que venham para cá estudar, desde que a investigação incida sobre os territórios do Interior.

O que muda nos novos Programas de Valorização do Interior?

De acordo com a secretária de Estado da Valorização do Interior, nos programas recentemente apresentados destacam-se os seguintes aspetos: a duração dos avisos, estes passam a estar abertos de forma contínua, o financiamento é específico para o interior e os critérios são também adaptados à região em questão. Neste âmbito, foram ainda criados painéis de avaliação dedicados aos avisos do Interior, constituídos por avaliadores que conhecem os territórios e as suas particularidades.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, introduza a sua mensagem!
Por favor, introduza o seu nome aqui

Últimas Notícias

Martim Pereira, o talento Penaguiota

Martim Pereira, Fontense de gema, tem 12 anos e é tido como a futura promessa do futebol português. Quem o conhece, fala da personalidade discreta e humilde que o caraterizam. Embora discreto, o seu talento a dominar a bola não passa ao lado dos olheiros do futebol, a quem desde cedo começou a despertar a atenção.

Tomada de posse dos órgãos sociais da FCM

Durante o dia de ontem decorreu a cerimónia de tomada de posse da nova direção da Fundação Dr. Carneiro Mesquita (FCM).

Agência CA de Fontes reabre na próxima semana

Durante a fase crítica da pandemia provocada pela COVID-19, esta agência CA manteve-se em permanente contacto com a Junta de Freguesia, no sentido de continuar a disponibilizar os serviços mais urgentes aos clientes fontenses, como o transporte e entrega das pensões aos mais carenciados ou grupos de risco e o permanente funcionamento do Multibanco.

Comércios Fontenses em tempos de pandemia – Móveis Chico e Supermercado

A vila de Fontes, em Santa Marta de Penaguião, é uma das localidades que, até ao momento, não registou qualquer caso de infeção por coronavírus.

Comentários Recentes

Graça Jacinto on Na cavaqueira com…
Lurdes Teixeira on Na cavaqueira com…
Graça Jacinto on Na cavaqueira com…
Graça Jacinto on Na cavaqueira com…
Acacio Mesquita Carvalho on Na cavaqueira com…
Graça Jacinto on Acidente mortal no Cóvo