13 C
Vila Real
Domingo, Janeiro 17, 2021
Inicio Opinião EDP - 500 milhões de lucros no ano passado mas zero de...

EDP – 500 milhões de lucros no ano passado mas zero de responsabilidade social

Todos os dias os sites de denúncia de ilegalidades e abusos laborais recebem queixas sobre o comportamento das empresas durante e aproveitando-se da pandemia que vivemos. Empresas portuguesas e estrangeiras em território português, que há muito menosprezam e esmifram os seus trabalhadores com salários de caca e condições de trabalho irrecomendáveis, estão a mostrar mais do que nunca neste momento de crise o seu desprezo pelo bem social e a sua única preocupação: o lucro.

Apenas um exemplo

Um exemplo disto chega-nos reportado pela associação Resposta Solidária. A sua denúncia diz detalhadamente o seguinte em relação à EDP:

«A EDP – Energias de Portugal impõe a precariedade aos trabalhadores que fazem as leituras dos contadores de electricidade, contadores estes que cada um de nós tem à porta de casa ou dentro da mesma… Estes trabalhadores e trabalhadoras, há anos a falsos recibos verdes, ganham por cada leitura que fazem, e as despesas de deslocação para assegurar que estas leituras são feitas saem do seu próprio bolso.

Para fazerem o seu trabalho, andam de concelho em concelho, têm de chamar os clientes, tocar às campainhas, mexer em portões, caixas de contadores, entre outras situações que colocam a segurança de quem trabalha em risco. Reportam-nos que a EDP não fornece equipamento de proteção nem assegura as recomendações da DGS no que diz respeito à segurança e higiene de quem trabalha.

Em tempos como o que vivemos, em que só os trabalhos essenciais deveriam estar a ser realizados, a EDP que poderia recorrer a estimativas, deu indicações para que parassem de fazer as leituras dos contadores interiores, mas que continuassem a fazer aos exteriores. Esta medida fará com que estes trabalhadores baixem forçosamente os seus salários para níveis não aceitáveis, por via de baixar o número de contadores aos quais podem fazer a leitura.

Esta empresa, que terminou o ano de 2019 com lucros de 519 milhões de euros, devia ter vergonha, por depois de tantos anos a manter estas pessoas nesta situação de precariedade, não assegurar o mínimo de condições e segurança. Estas pessoas deviam ter contrato de trabalho e só por isso estão sem rendimentos e sem direitos quando o imprevisto acontece. A EDP tem no imediato de garantir que continuam a receber o salário. E, de uma vez por todas, esta empresa tem de celebrar contrato de trabalho com direitos com estas estas pessoas, como já deveria ter acontecido há vários anos».

Graça Jacinto/Resposta Solidária

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, introduza a sua mensagem!
Por favor, introduza o seu nome aqui

Últimas Notícias

Martim Pereira, o talento Penaguiota

Martim Pereira, Fontense de gema, tem 12 anos e é tido como a futura promessa do futebol português. Quem o conhece, fala da personalidade discreta e humilde que o caraterizam. Embora discreto, o seu talento a dominar a bola não passa ao lado dos olheiros do futebol, a quem desde cedo começou a despertar a atenção.

Tomada de posse dos órgãos sociais da FCM

Durante o dia de ontem decorreu a cerimónia de tomada de posse da nova direção da Fundação Dr. Carneiro Mesquita (FCM).

Agência CA de Fontes reabre na próxima semana

Durante a fase crítica da pandemia provocada pela COVID-19, esta agência CA manteve-se em permanente contacto com a Junta de Freguesia, no sentido de continuar a disponibilizar os serviços mais urgentes aos clientes fontenses, como o transporte e entrega das pensões aos mais carenciados ou grupos de risco e o permanente funcionamento do Multibanco.

Comércios Fontenses em tempos de pandemia – Móveis Chico e Supermercado

A vila de Fontes, em Santa Marta de Penaguião, é uma das localidades que, até ao momento, não registou qualquer caso de infeção por coronavírus.

Comentários Recentes

Graça Jacinto on Na cavaqueira com…
Lurdes Teixeira on Na cavaqueira com…
Graça Jacinto on Na cavaqueira com…
Graça Jacinto on Na cavaqueira com…
Acacio Mesquita Carvalho on Na cavaqueira com…
Graça Jacinto on Acidente mortal no Cóvo