Martim Pereira, Fontense de gema, tem 12 anos e é tido como a futura promessa do futebol português. Quem o conhece, fala da personalidade discreta e humilde que o caraterizam. Embora discreto, o seu talento a dominar a bola não passa ao lado dos olheiros do futebol, a quem desde cedo começou a despertar a atenção.


No Real Clube Penaguião, começou por jogar a lateral esquerdo e mais tarde passou a ocupar a posição de defesa central. O jovem Fontense considera que as épocas em que esteve pelo clube Penaguiense foram importantes para desenvolver alguns valores pessoais e profissionais, como a união, o espírito de equipa e de integração.

“Era uma equipa pequenina, onde éramos todos muito amigos. Por exemplo, quando fui para a Escola Básica 2/3 de Santa Marta de Penaguião, devido à prática de futebol, eu já conhecia muitas pessoas”

Explica o jovem Fontense.

“Aquilo que eu mais gostava eram os jogos. Quando eu ia para lá, depois da escola, eu trazia os meus amigos para casa. Era muito bom pelo convívio”

Revela em conversa, deixando as saudades pelo clube vir ao de cima.

Em novembro de 2017, foi chamado para um treino de captação na Póvoa de Varzim, onde começou a despertar o interesse dos dirigentes do emblema encarnado, Sport Lisboa e Benfica (SLB). Fruto disso, o jovem jogador foi chamado para o Centro de Formação e Treino do SLB em Viseu, e após uma boa época acabou por conquistar o título de campeão distrital da Associação de Futebol de Viseu (AF Viseu), no escalão de Sub-12.

A estadia pela AF Viseu foi curta. Após um ano, em setembro de 2019, Martim rumou até ao Minho para de Rei ao peito representar o Vitória Sport Club (Vitória SC) durante a época 2019/2020.

A assumir a posição de defesa central esquerdo, o jogador encarou uma nova realidade.

“Passou a ser um ambiente mais competitivo, com equipas mais fortes, uma coisa mais a sério”,

Afirma o Martim.

Embora tenha sido uma época que terminou rápido, sem espaço para criar laços fortes de amizade, olha para esta passagem como um momento de grande aprendizagem.

“Eu jogava com colegas dois anos mais velhos do que eu, no Sub-15, e isso fez-me evoluir muito, quer fisicamente, quer a pensar de que forma eu poderia destacar-me entre eles e encontrar os meus pontos fortes”

Refere o jovem.

Depois de um ano de grandes esforços para conseguir conciliar os estudos com os treinos diários e jogos em Guimarães pelo Vitória SC, eis que surge uma nova oportunidade.

Este ano, Martim Pereira ruma até à capital para iniciar uma nova aventura na Academia do Sport Lisboa e Benfica. Orgulhoso do seu percurso, em direção ao Seixal, espera uma “experiência fixe”. Ainda que reticente relativamente à sua adaptação, segue firme, feliz e com vontade de reencontrar alguns amigos.

Os “culpados” pelo “bichinho do futebol”, mas também o seu maior apoio, mostram-se orgulhosos, entusiasmados e de pés bem assentes na terra. “É um sentimento agridoce. Sentimo-nos contentes por ele e pelo seu trabalho, fruto do que ele conquistou até agora. Por outro lado, ainda nem pensamos muito bem nesta questão de ele ir para Lisboa. No entanto, achamos que ele não poderia perder estar oportunidade de viver uma grande experiência”, salientam os pais de Martim.

O objetivo, segundo eles, passa agora por acompanharem o jovem jogador o máximo que puderem. Seguros e cientes de que será uma fase com alterações em diferentes aspetos, Nuno e Ana não descuram uma outra questão, para eles a mais importante: a formação escolar. O futuro fora de campo é a prioridade, “essa é a primeira opção, depois o futebol. O «plano A» dele tem que ser a escola. Nós sabemos que o futebol é um mundo complicado, que está condicionado por muitas vertentes, e não podemos tê-lo por garantido. A escola e o ter outra profissão, no futuro, é o primeiro plano”, realçam.

Os sonhos de Martim multiplicam-se agora e avança no sentido de construir um grande percurso no futebol. Por trás, estará com certeza um grande suporte familiar, em especial o avô Raul e o avô Benjamim que acompanham todos os jogos e, claro, a D. Liliana (o seu apoio incondicional na escola). No futuro, anseia ser Professor de Educação Física e até já tem a sua próxima viagem marcada no mundo do futebol: Inglaterra.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, introduza a sua mensagem!
Por favor, introduza o seu nome aqui